sábado, 9 de abril de 2011

PAVÃO





Nome comum: Pavão
Nome científico: Pavo cristatus
Nome em inglês: Peacock
Filo: Chordata
Classe: aves
Ordem: Galliformes
Família: Phasianidae
Comprimento: até 2,15 m, incluindo 60 cm de cauda
Período de acasalamento: de janeiro a outubro (no Hemisfério norte)

O pavão já foi considerado um animal sagrado na Índia. Quem matasse um pavão seria condenado à morte. Hoje esse costume já Não existe, mas dezenas de pavões andam ainda livremente por certos templos hindus e são alimentados pelos sacerdotes. O pavão prefere viver em árvores. À tarde, sobe numa árvore, de galho em galho, até chegar ao topo, onde passa a noite.

Pavão

Desce ao amanhecer. Se ameaçado, foge. Só voa depois de correr por uma certa distância. Seu vôo é ruidoso e desajeitado.

Assim que a noite cai, pode-se ouvir os gritos do pavão. Ele é um guardião da floresta e dá o alarma logo que aparece algum predador. Não se domesticam mais pavões porque são aves de convivência difícil. São brigões e não gostam da presença de outros animais; são capazes de destruir flores e arbustos. Seus gritos noturnos, principalmente na época de acasalamento, são muito desagradáveis. O macho tem várias fêmeas.

Corteja a fêmea abrindo a cauda e formando um leque. As fêmeas não aparentam estar prestando atenção, mas é então que cada uma faz um ninho, geralmente em uma porção elevada do terreno. Ale põem de 8 a 10 ovos e os chocam cuidadosamente a'te que os filhotes saiam da casca, um mês depois.

Fonte: www.felipex.com.br
Pavão

NOME COMUM: Pavão
NOME CIENTÍFICO: Pavo cristatus
CLASSE: Aves
FAMÍLIA: Phasianidae
COMPRIMENTO: Até 2,15 m, incluindo 60 cm de cauda
PERÍODO DE ACASALAMENTO: De Janeiro a Outubro (no
Hemisfério norte)
Características

O pavão já foi considerado um animal sagrado na Índia, é um guardião da floresta e põem de 8 a 10 ovos.

O macho tem várias fêmeas.

Fonte: www.epadrv.edu.pt
Pavão

O rei Salomão estimava essa ave tanto como o ouro e a prata. Alexandre, o Grande (300 A.C.) o introduziu na Grécia. Espalhou-se pelo Império Romano e, já no século XIV, era encontrado na França, Inglaterra e Alemanha.

O pavão é sempre lembrado como uma ave sagrada na maioria dos países orientais. Em países onde ele não possui essa conotação era oferecido como fina iguaria.

Consta que vários nobres, quando queriam destacar-se em festas, mandavam servi-lo. Esse fato era bastante freqüente na corte inglesa.

Os maometanos têm o pavão como um ser de azar pois, segundo os ensinamentos de sua religião, essa ave guiou a serpente para a árvore do conhecimento, no jardim do Édem.

E, por isso, sob o ponto de vista de sua religião, vive sob etérna praga. O fato é que o pavão desperta paixão.

É uma ave muito linda e cobiçada e, pelo fato de ser tão atraente, esta normalmente associada à vaidade e ao poder.
CLASSIFICAÇÃO

classe........................................................neornithe ordem........................................................galiforme família........................................................phasanidae gênero.......................................................pavo espécie......................................................pavão indiano, pavão verde e pavão do Congo Existem mutações no pavão indiano, das quais resultaram o pavão branco e o de ombros negros.
O cruzamento do pavão branco com o azul resulta numa linda ave denominada arlequim.
CARACTERISTICAS GERAIS

Peso do macho: 3.900 grs peso da fêmea: 3.300 grs Peso do ovo: 103 grs maturidade sexual do pavão azul, branco, arlequim e ombros negros: 2 anos maturidade sexual do pavão verde: 3 anos O pavão, de um modo geral, é uma ave muito dócil, facilmente adaptável e que pode viver, segundo relatos, até cinqüenta anos.

O pavão é dono de uma plumagem exuberante, multicolorida e em tons de branco, azul, verde, dourado ou negro. As cores são muito intensas. Possui um bailado na época do acasalamento que evidencia, ainda mais, o brilho e a cor de sua plumagem. Adora dormir na copa das árvores.

Comportamento este adquirido desde os primórdios de sua existência, pois, somente assim, ele deixa de despertar a atenção dos predadores.

Como foi dito anteriormente o pavão é um ser muito sociável e afeiçoa-se ao seu tratador. Pode ser mantido solto.

Todavia, se a ave for recém introduzida no local sugere-se que o casal permaneça fechado durante 15 dias.

Após este período deve-se soltar o macho e colocar ração e água do lado de fora do viveiro. Após 15 dias pode-se soltar a fêmea e, assim, o casal permanecerá onde o proprietário quiser.

Os machos, na época de acasalamento, demarcam seu território através de brigas onde usam as fortes asas e a espora, mas é raro ver uma disputa sangrenta. Normalmente, pode-se criar pavões em viveiros coletivos, misturando-se vários machos às fêmeas. Um macho pode cobrir até 3 fêmeas. Quantidade maior que essa não é recomendada, pois pode diminuir a porcentagem de nascimentos.

Aqui no Brasil a época de procriação vai de setembro a janeiro, quando a fêmea põe, em média, 23 ovos, que eclodem após 28 a 30 dias.
INCUBAÇÃO

Pode ser chocado pela própria mãe, por galinhas, por peruas e, também, por incubadoras automáticas. Neste caso usa-se a temperatura de 90 graus Farenheit. Alguns criadore optam por 95 graus Farenheit.

A pavoa é, comprovadamente, uma boa mãe. Tanto que, muitas vezes, na época de choca, ela prefere morrer a deixar o ninho quando atacado por predadores.

A linda cauda do pavão não possui somente a finalidade de o ornamentar. Serve, também, de apoio durante o coito.

As penas não podem ser arrancadas das aves, pois a dor as levaria à morte. No final de janeiro, normalmente, elas começam a se desprender e, após 30 dias, todas já caíram.

Depois de um mês começa o processo de reposição, nascendo novas plumas que atingem seu tamanho total na próxima estação de procriação.
ALIMENTAÇÃO

Antigamente pensava-se que se devia oferecer, ao pavão, frutas, queijos e comidas exóticas.

Naturalmente que adoraria receber este trato, mas ele precisa de proteína constante, pôr isso, aconselhamos fornecer-lhe ração de galinha a granel ou em "pelets".

Época ração de 1 a 60 dias...........
Inicial de 60 a 120 dias............................
Crescimento após 120 Dias......................................
Engorda de agosto a janeiro.................
Reprodução após janeiro .................................manutenção.

Nas primeiras quarenta e oito horas de vida os filhotes possuem, ainda, uma reserva de alimento. Deverão estar em um local arejado e abrigados do frio e do vento.

Temperatura ideal das criadeiras:

As primeiras 48 horas..................................38 graus Célsius Primeira semana...........................................36 graus Célsius Segunda semana...........................................31 graus Célcius Terceira semana............................................28 graus Célcius

Pode-se dar frutas e verduras como complemento de sua alimentação. Uma sugestão para alimentarmos filhotes na primeira quinzena de vida: ovos cozidos amassados com garfo. O importante é fornecer, sempre, uma ração de boa qualidade, água limpa e um ambiente seco e livre de vento.
VERMIFUGAÇÃO

O uso de vermífugo é muito importante na criação do pavão. A partir de dois meses de idade a ave deve ser vermifugada mensalmente, até os 8 meses. Após deve-se vermifugá-lo 2 vezes ao ano.
VIVEIROS

Os filhotes, quando incubados em criadeira devem ser colocados em ambientes suspensos, secos e livres de correntes de ar. Deve haver fornecimento de calor artificial por meio de campânulas a gás ou elétrica.

A ração e a água devem ficar longe da fonte de calor e o ambiente deve possibilitar a avezinha sair de baixo do aquecedor quando desejar. Lembre-se: muito calor pode desidratar a ave levando-a à morte.

Semanalmente, vá diminuindo a quantidade de calor disponível até que o filhote, já emplumado nas costas, não necessite mais de aquecimento.

A partir desse momento pode-se colocá-lo em um viveiro onde possa receber sol. Mas deve ser recolhido à noite ou por ocasião de chuvas.

Evite sempre ambiente sujo, pois a umidade dos detritos fazem proliferar bactérias e fungos que, sobretudo nos pavões, atacam as vias respiratórias.

O ambiente, portanto, deve estar sempre bem monitorado.

Fonte: www.fazendavisconde.com.br
Pavão

O pavão é uma ave de grande porte, com origem na Índia, onde já foi considerado um animal sagrado.
Nesses tempos, o castigo aplicado a quem voluntariamente matasse uma destas aves, podia ser a pena capital.

Apesar de ser um animal de quinta, o pavão é, acima de tudo, uma ave ornamental, que pode ser encontrada em muitos jardins públicos.
O seu som característico, alerta-nos para a presença deste animal, mesmo quando não o vemos, embora ele nos esteja a observar.

Quando o pavão abre o seu leque de penas, está à procura de uma pavoa para cortejar, é para esse efeito que os machos usam as suas cores garridas.
A pavoa, como acontece com as fêmeas de quase todas as aves, é bastante mais discreta. Embora seja também de grande beleza, as suas cores menos vivas servem como camuflagem para proteger o ninho, ou as crias, dos predadores.

Para passar a noite, o pavão sobe para os ramos mais altos dos arbustos, ou mesmo árvores, para se sentir protegido. Caso sinta algum predador por perto, emite repetidamente o seu som característico, para o afugentar, e para avisar as outras aves da presença de intrusos.

O pavão é uma ave muito territorialista, portanto, sempre que sente o seu território invadido por outro macho da mesma espécie, vai lutar com ele, até que o estranho abandone o seu território. Se, eventualmente, perder uma luta, então retira-se, para procurar outro território e lutar pela sua posse.

Durante o tempo que dura a época do acasalamento, o pavão faz ecoar a sua voz noite e dia, sendo por isso um animal desaconselhado para viver em zonas muito habitadas.

A pavoa põe, em média, 6 a 8 ovos, que levam cerca de 30 dias a eclodir.

Um pavão pode viver cerca de 30 anos, e medir cerca de 2 metros.

Fonte: bicharada.net
Pavão
PAVO CRISTATUS

O pavão é uma ave natural de Burma, Ceilão, Java, Malaia e Congo. Essa ave não migrou sozinha, sendo introduzida pela mão do homem, seu grande admirador. Existem relatos na Bíblia, no Livro dos Reis, capítulo 10, versículo 22, onde aparecem os primeiros registros dessa ave.

Aos fenícios devemos os primeiros créditos de importação do pavão , quando o levaram para o Egito como presente ao Faraó.

O rei Salomão estimava essa ave tanto como o ouro e a prata. Alexandre, o Grande (300 A.C.) o introduziu na Grécia. Espalhou-se pelo Império Romano e, já no século XIV, era encontrado na França, Inglaterra e Alemanha. O pavão é sempre lembrado como uma ave sagrada na maioria dos países orientais. Em países onde ele não possui essa conotação era oferecido como fina iguaria.

Consta que vários nobres, quando queriam destacar-se em festas, mandavam servi-lo. Esse fato era bastante freqüente na corte inglesa.

Os maometanos têm o pavão como um ser de azar pois, segundo os ensinamentos de sua religião, essa ave guiou a serpente para a árvore do conhecimento, no jardim do Édem . E, por isso, sob o ponto de vista de sua religião, vive sob etérna praga.

O fato é que o pavão desperta paixão. É uma ave muito linda e cobiçada e, pelo fato de ser tão atraente, esta normalmente associada à vaidade e ao poder.

Fonte: www.avesdecorativas.com.br
Pavão

O colorido dessa ave, originária da Ásia, denuncia seu parentesco com o Faisão (ambos pertencentes a família dos faisianídeos). Assim como seus primos, os pavões machos são mais vistosos e um pouco maiores que as fêmeas. Do bico à extremidade da cauda o macho chega a atingir mais de 2 m.

O que não quer dizer muito, pois as penas mais longas da cauda ultrapassam facilmente 1 m. Seu peso varia em torno de 4 kg, e a altura é de cerca de 80 cm. A carne é boa, sem ser especialmente saborosa.

Porém, somente aves novas prestam para o consumo, uma vez que nas adultas a carne torna-se muito rígida. Por essa e outras razões, o pavão é criado mundialmente apenas para ornamentação.

O espaço mínimo para criar um casal e de 4m x 4m. o poleiro é obrigatório, pois o pavão gosta de trepar em árvores e em outros lugares altos. O pavão consome cerca de 100 g de alimento por dia. A ração , a mesma fornecida as galinhas deve ser deixada a vontade, mas assim como a água deve ser trocada sempre.
Maturidade sexual

A maturidade sexual chega para os machos a partir dos 3 anos de vida,quando a plumagem da cauda atinge o tamanho máximo.
As fêmeas estão prontas para a reprodução um ano antes.

Os pavões podem procriar até 13-14 anos, porém é díficil atingir mais de 18 anos de vida.

Fonte: www.animalnet.com.br
Pavão

Sua aparência espetacular fez dele uma popular ave ornamental por centenas de anos, e acredita-se que tenha sido introduzido na Mesopotâmia há mais de 4 mil anos.

O pavão tornou-se símbolo de status desde então, e é comumente visto na grama de mansões em todo o mundo.

O macho é uma das aves voadoras mais conhecidas, apesar de seu tamanho, e consegue voar facilmente para a segurança das árvores quando se sente ameaçado por predadores. A fêmea é menor e conta com cores muito menos chamativas que as do macho.

Fonte: www.animalplanetbrasil.com
Pavão

Chama-se pavão a aves dos géneros Pavo e Afropavo da família dos faisões (Phasianidae). Os pavões preferem alimentar-se de insectos e outros pequenos invertebrados, mas também comem sementes, folhas e pétalas.

Os pavões exibem um complicado ritual de acasalamento, do qual a cauda extravagante do macho tem um papel principal. As características da cauda colorida, que chega a ter dois metros de comprimento e pode ser aberta como um leque, não têm qualquer utilidade quotidiana para o animal e são um exemplo de selecção sexual.

Quando o processo é bem sucedido, a pavoa põe entre 4 a 7 ovos, que chocam ao fim de 28 dias.

A cauda dos pavões gerou o interesse de várias culturas, pela sua exuberância de cores e beleza das penas, e justificou a sua criação em cativeiro. Já foram criadas diversas variedades por selecção artificial que apresentam plumagem branca, negra, púrpura, entre outras cores.

Fonte: pt.wikipedia.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário